segunda-feira, 15 de junho de 2015

DESPRENDIDA OFERTA






















Daria a marca do meu pensamento,
Os campos, a verdura, a claridade
E os sinais visíveis do firmamento...
Pra que no mundo só houvesse verdade.

Daria dores anónimas, meu lento
desembarcar da antiga mocidade
Com os seus sonhos e seu descobrimento
Ao ouvir o sino de manhã e tarde.

Daria meu sono, meu olhar desperto
Prás colinas e fortalezas da vida,
Neblinas, abismos  e seus desvãos...

Daria rosas ao mundo mais aberto,
Traria trigo à gent' empobrecida
Com sonhos despejados nas minhas mãos.

Modesto



Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...