A ROSA QUE EU QUERO

















A rosa que eu preciso
É flor nascida em mim.
Uma rosa com juízo,
Princípio, meio, fim.

E a rosa que eu quero
Não é rosa dos poetas.
É a rosa que anelo:
Dos loucos ou dos profetas.

A rosa que eu anseio
Não é a dos jardineiros.
É a rosa do passeio
Com paisagens dos romeiros.

Pois a rosa que é rosa
Tem olhos de passarinhos.
É uma rosa briosa
Que não precisa d' espinhos.

A rosa que me motiva.
Está nos meus reposteiros
E entre falas conspira
Em conlúios costumeiros.

Rosa qu' a vida desfruta
Não é a rosa-dos-ventos.
Quero rosa resoluta
Como a dos cata-ventos.

É essa rosa perdida
Nos abismos e desertos.
Como a vida vivida
Entranhada nos afectos.

Quero rosas de loucura
Qu' às vezes têm razão:
É a rosa que procura
o amor, mais que paixão.

Modesto


Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA