quarta-feira, 13 de março de 2013

OUVIR COM OS OLHOS

















Como o actor no palco é perfeito,
Faz o seu papel e sabe o teor,
Eu tendo cheio de amor o peito
E o coração se quebra por temor.

Em mim, por timidez, fica escondido
O rito mais solene da paixão.
O meu amor vejo enfraquecido,
Vergado pela própria dimensão.

É como livro minh'eloquência,
Arauto mudo do que diz meu peito
Que quer amor e não tem recompensa.

Mais que falar, qu'é o que tenho feito,
Aprendo a ler o qu'escrevo calado:
Ouvir com os olhos, é o meu fado!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...