Follow by Email

terça-feira, 28 de junho de 2016

A LINDA FLOR





















 Ó bela flor do campo tão singela,
Para quem guardas as tuas cores?
Foi Deus que te criou entre verdeores
E só para os campos enfeitar?
Desconhecem-te a beleza, ó bela!
E, há outras flores que te invejam,
Mas as brisas é a ti que beijam
E só sabem teu nome revelar.

Há tanto que eu corro pelos campos,
Que passei sobre viçosas relvas,
Aprecio tantas flores pelas selvas
E tantas que no monte encontrei!
Há tanto! É porque só hoje m' 'spanto
Ao ver a flor alva na campina?
Foi o que quis a minh' ingrata sina
Que isto acontecesse? Não sei!

Porque fiquei de peito agitado,
Vendo o teu segredo que não revelas,
Saber que foram as minhas estrelas
Que fizeram,viess' até aqui?
Pensei que tinha ânimo domado,
Que seguisse os campos incessantes,
Qu' encontrasse só flores vicejantes...
Afinal, vim aqui porque te vi!

Vem a noite... Vou pelos arvoredos
Rodeados de formas vaporosas
Que vão vagueando misteriosas
E que me irão encontrar a sós!
De manhã, vou conhecer teus segredos
E ver nascer a chama matutina
Que vai chamar teu nome, Rosalina
E ouvirás, então, a minha voz!

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário