segunda-feira, 9 de maio de 2016

VIOLÊNCIA AMOROSA

















Hoje ouvi um triste chorar sentido
Dum coração que geme e s' estertora.
Perdeu assim algo que lhe era querido                                                          ...
Por isso a dor a mata e devora.

Ouvi, senti, chorei p'lo amor ferido.
Esse meu crer que alimentei outrora
Veio à tona pelo amor dorido  
E rolam-me lágrimas densas agora.

Como a luz do sol s' ia apagando,
Aquele transeunte foi caminhando,
Deixando a menina como uma fera.

Revoltado com esta cena, agora
Vejo o mundo sombrio da senhora
Em que se tornou, com amor quimera.

Modesto
                                  

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...