Follow by Email

domingo, 8 de maio de 2016

DE ASAS ABERTAS






















Queria ser pomba ou ser açor.
Tivesse eu asas para poder voar...
Correria o céu buscando Amor,
Aquele que pouca gente quer gostar!

D' asas abertas, louco, no esplendor
Do sol nascente ou junto do luar...
Entrar na fonte do Perfeito Amor
E, com Ele...Deixar-me abandonar!

Vem a noite e eu 'inda a sonhar
Que havia de alcançar o lugar
Que queria nos meus sonhos de menino.

Então, surpreendi-me a meditar
Que Esse Amor me chamava p'lo sino
Fui, voando, encontrei o meu destino!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário