quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

PASSARINHO TRISTE


















Eu conheço um triste passarinho
Que canta melodias de amor.
Pousa no telhado do meu vizinho
E ouço um esplêndido cantor.

Só tenho pena que o pobrezinho
Parece cantar magoada dor.
Canta alto e depois mais baixinho:
Serão sintomas de um sonhador?

Depois cala-se e fica a olhar
Pró céu pintado d' azul infinito...
Sente-se só e volta a cantar.

E, de noite, eu fico a sonhar.
Muito triste, eu acordo aflito:
Bater as asas sem saber voar!...

Modesto

2 comentários:

  1. Lindo...intenso...transcendente!!! A alternância do tom da melodia...é símbolo da incerteza harmoniosa que se deseja, entre o sonho e a realidade!!! Será porque hoje é 5ª feira? Não deixe de bater as asas..., por favor!!! Raiana

    ResponderEliminar
  2. Parabéns, amei. Levei a poesia para colocar em um grupo que faço parte chamado Festa na Roça. Espero que não se importe. Fique tranquilo, coloquei seu nome.

    ResponderEliminar

TRAZER O "SER" LIBERTO

Da gota d' água dum carinho agreste Geram-se os oceanos da bondade. O coração qu' é livre e bom reveste Todo o...