quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

PASSARINHO TRISTE


















Eu conheço um triste passarinho
Que canta melodias de amor.
Pousa no telhado do meu vizinho
E ouço um esplêndido cantor.

Só tenho pena que o pobrezinho
Parece cantar magoada dor.
Canta alto e depois mais baixinho:
Serão sintomas de um sonhador?

Depois cala-se e fica a olhar
Pró céu pintado d' azul infinito...
Sente-se só e volta a cantar.

E, de noite, eu fico a sonhar.
Muito triste, eu acordo aflito:
Bater as asas sem saber voar!...

Modesto

2 comentários:

  1. Lindo...intenso...transcendente!!! A alternância do tom da melodia...é símbolo da incerteza harmoniosa que se deseja, entre o sonho e a realidade!!! Será porque hoje é 5ª feira? Não deixe de bater as asas..., por favor!!! Raiana

    ResponderEliminar
  2. Parabéns, amei. Levei a poesia para colocar em um grupo que faço parte chamado Festa na Roça. Espero que não se importe. Fique tranquilo, coloquei seu nome.

    ResponderEliminar

NOITES DE LUA

Belas noites brancas de lua cheia, Como gosto de vós, noites formosas! Minh' alma canta como a sereia, Que s...