CASAS DO CAMPO


















As casas do campo ensolaradas
Lá vivem o seu longuíssimo tempo,
Ornadas de luar nas alvoradas
E claras nuvens levadas p'lo vento.

Perto correm regatos perdidos,
Verdes líquenes e musgos nas margens...
Luz e sombra são sonho esquecido,
Tudo certo como belas paisagens.

Jardins d' orquídeas a açucenas...
Ao alvorecer, vêm passarinhos:
Comem bicharada, limpam as penas,
Levam palhinhas pra fazer seus ninhos.

São aves que Deus fez cantar pra mim!
Casas do campo, suas cercanias...
Quem me dera poder viver assim:
Ver a alvorada nas serranias!...

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA