quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

A LUTA DA VIDA























Genuína a vida, vida coisa séria!
O fim último: o túmulo, não é?
«Sois pó da terra, ao pó voltais»: Miséria!
Não condizente com a alma, não é?

Longa é a tarefa, fugaz o tempo!
Nosso coração, posto forte, valente,
É um campo de batalhas, sofrimento...
Mas a alma é que transforma a gente!

Se é um sonho vazio nossa vida...
Não o será s' a alma for conduzida
Com heroísmo conjugado, submisso.

Cada um conduz seu próprio destino:
Começa nas alegrias de menino!
Cada manhã se propõe um compromisso.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

TRAZER O "SER" LIBERTO

Da gota d' água dum carinho agreste Geram-se os oceanos da bondade. O coração qu' é livre e bom reveste Todo o...