quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

INVERNOS FRIOS, CORAÇÃO QUENTE


















Dos meus Invernos, só tenho saudade,
Dos meus Invernos, só tenho lembranças.
Dos sons do fogo, crepitando, arde
A lenha que m' aqueceu em criança.

Dos Invernos, tenho boas lembranças!
'Inda recordo meu coração frio...
Frente à lareira, tinha esperanças
De ver meu amor próximo, com brio!

Desses Invernos, tenho a certeza
Do branco congelar ardentemente!
Tudo era branco na Natureza,
Vermelho amor puro e ardente!

Tinh' agasalhado o coração,
Mas via passar alguém solitário
Que deixava em mim quente paixão:
Poema Primaveril solidário!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...