sábado, 31 de agosto de 2013

ALEGRIA

















Há alegria no sol que num rompante,
Como uma luz que rompe as entranhas
Da terra - e surge a sombra distante -
Incendeia as belíssimas montanhas!

Alegria no rio que peix'apanhas,
Na noite mansa, com lua e brilhante,
As nuvens no ar tomam formas estranhas,
Com vento irrequieto, inconstante!

Há alegria nas flores e nas aves,
Nos ramos cantam melodias suaves,
E meus olhos vivos reflectem os teus!

E... não há, não, alegria mais completa
Que quando cant'um coração de poeta,
Ao findar um poema, se julga um deus!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...