Follow by Email

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

VEM DEPRESSA, SENHOR

Antes qu'o sol adormeça
E descanse seu ardor,
Antes qu'o homem esqueça
A bondade e o amor,

Vem dar luz aos corações,
Enchê-los, inebriá-los,
Libertá-los das paixões,
De Vós, portador, torná-los.

Vem, ó Fogo que ateia,
Faz do mundo um braseiro.
Vem e tudo incendeia,
No Teu Amor Verdadeiro.

Faz, d'humano coração,
Um coração de criança,
Do velho, consolação,
Do jovem, a esperança.

Vem construir, no presente,
Vida de paz e amor.
Sem rumo anda a gente...
Vem, Divino Salvador.

Modesto

1 comentário:

  1. É admirável, a maneira como, facilmente, se entrosa nos mais variados temas que aborda... neste caso, com muita fé, inqietação e certeza!!! O amor, a terra, as flores, o jardim, o luar, as estrelas, o rio, as fontes, o frio e o calor, o vento e a chuva, as gentes...as de agora, ou as que fizeram parte das sua vivências remotas...são linhas que a sua alma dedilha, com sensibilidade e detreza ímpares, tecendo rendilhados poéticos que nos fascinam e aquietam!!!

    ResponderEliminar