segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

CAMINHO À CHUVA

Caminhando à chuva, apanhei água
E com esta chuva lavei o meu corpo:
Encontro-me numa piscina de mágoa,
Onde vivo como s'estivesse morto.

São as mágoas que a vida nos trás,
Mágoas que não rejeito mas afágo-as...
Eu queria ser feliz, viver em paz,
Mas o meu caminho está cheio d'águas.

São águas onde meu amor navega
E é nelas que sinto algum conforto,
Mas vivo como se estivesse morto.

Tenho meu coração cheio de entrega
E só quero viver com felicidade,
Mas meu caminho à chuva é saudade.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CORAÇÃO DO SER HUMANO

O coração de todo o ser humano Foi concebido para ter piedade, Pra ser doce no eterno desengano, Para olhar e s...