terça-feira, 28 de abril de 2015

NATUREZA EM POESIA À SOLTA



















Sinfonia em ternos movimentos coloridos!
Poemas lançados ao vento!
Folhas soltas,
Emanações aprazíveis aos ouvidos...
Pitoresca harmonia do tempo!
Cores lindas, paisagens graciosas,
Tonalidades infindas,
Deslumbrantes momentos,
No Outono da vida.
Retratos captados do carinho das rosas,
Pingos de beleza como ornamentos!
Abraços musicais, entrelaçados na realidade,
Salpicos de cores, miscelânea  de tons...
Natureza e verdade,
Orgias sinfónicas dos sons!
O Outono tem mistérios em verso,
Com apelativos a sair, com certeza,
Desafios pra nos envolver no universo,
Com introspecções profundas da vida,
Agora, sublimados pela Natureza
E exaltando a vida,
Constante beleza!
Aprecia-se o cair das folhas outonais,
Os jardins que exalam aromas especiais,
Misturados com perfumes exóticos e naturais,
Que suavizam quaisquer males físicos ou morais.
 Porque são representações estéticas,
Realizadas pelo Autor da vida e das éticas,
Num bailado transcendente,
Em sintonia com a paisagem envolvente:
Colinas verdejantes,
Cuja paisagem se aprecia melhor que antes,
Pinturas reais,
Deslumbramentos naturais,
Suspiros...
Sonhos...
Suaves brilhos
Dum jardim ou dum rio...
Calmantes naturais!
Musicalidade em constante transformação
Em terapias de perfeição!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...