sábado, 25 de abril de 2015

LONGE DE MIM




















Estou longe de mim mesmo,
vogando  meus pensamentos
e fazendo belo esmo,
Aproveito bons momentos.

Vou longe em fantasias,
Corro com entusiasmo,
Vivo reais alegrias...
Com elas, às vezes, pasmo!

E vivo o que mais temo:
O corpo muito cansado,
Alma cheia de mim mesmo
E ao mundo apegado!

Vivo longe de mim mesmo
E vou-me entorpecendo.
Muito longe de mim mesmo,
Mato sonhos que vou tendo!

Fujo para esquecer,
Tento apagar da mente
As palavras do querer...
Mas sofro! Fico doente!

Meu pranto a escorrer,
Com esperança sem vida,
Um poema vou ' screver:
"Procuro sopro de vida".

E... voltei par'os meus sonhos
Que algo adiantou,
Entorpecidos, medonhos...
O inconsciente sonhou!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CÉPTICO TAMBÉM PENSA...

Deus há muito desceu no Ocidente, Lá, por trás dos montes de rosa tingidos... Vejo o mundo que ante mim s' estende ...