sexta-feira, 17 de abril de 2015

MÚSICA E ROSAS

















Hoje vou tocar uma canção amena,
Ao piano, numa música corrente.
Vou destilar tod' a mágoa, tod' a pena
Que o meu coração congénito sente.

Dessa música sairá um poema
Tão amoroso como minh'alma sente.
Ele será aquela paixão extrema
Que o teu coação congénito sente.

O amor, desd' o princípio, me deu
Um amanhecer qu' alegria te deu
E tardes que foram de horas ditosas.

Seja dado o meu ânimo ao teu:
Acalma o sofrimento que te deu,
Com este ramo de pétalas de rosas.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...