MADRUGADA





















A madrugada passa silenciosa.
Lá fora, os pirilampos vão piscando,
Junto, uma delicada mariposa...
E vento - a sua chegada anunciando.

Com o farfalhar das folhas num bailado,
Entro num belo canteiro de jasmim,
Sint' o odor dum perfume carregado...
Vem das flores: rosas, cravos... um jardim.

A bela lua, no céu, é um presente,
Cumpriu sua tarefa, vai descansar.
O dia vai raiando... vem sorridente,
Tod' a Natureza 'stá a despertar.

Já à janela, fico a observar:
Animais nocturnos vão-se esconder.
Olho prá lua e fico a pensar:
Um poema ao dia posso 'screver.

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA