terça-feira, 30 de julho de 2013

SILÊNCIOS


















São silêncios interpretativos,
Adoçados por grande nostalgia,
Balada de consolo e simpatia
Que meus sentimentos tornam cativos.

Alegria com doces lenitivos
Que são segredos, boa harmonia
Da alma serena, pura, sadia,
Com seus vagos êxtase sugestivos...

Silêncio dos cândidos desmaios,
Ares fecundos de celestes raios,
De sonho do mais límpido cortejo.

Eu sinto mistérios insondáveis
Com os amigos Anjos Inefáveis...
Ajudam a conseguir meu ensejo!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

UM PAR DE ASAS

Se eu fosse águia ou cotovia Com liberdade plena à minha mão, De voar segundo a minha fantasia, De abrir as asas e ...