segunda-feira, 15 de julho de 2013

QUAMDO CAI A NOITE




















Quando a noite cai a saudade vem
E traz consigo muitas saudades
E elas trazem lembranças também
De muitos amores e amizades.

Como dantes, o sol no horizonte,
Apaga-se e dá lugar à noite.
Antes brilhava no alto monte...
Já sopra o vento que nos açoita.

Está o azul do céu estrelado
E, com ele, um olhar enamorado
Das estrelas, da lua , do fulgor...

Longe das cidades, luzes claras,
No meu torrão bucólico, esbarras
No florescer do verdadeir'amor!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...