terça-feira, 23 de julho de 2013

MEU TORRÃO NATAL

















Eu preciso que me fales,
Não guardes teu silêncio
No segredo do relento
E na brisa destes vales:
Horas de contentamento!

A luz que veio d'olhar
Onde viv'o teu silêncio:
Na brisa solta ao vento?
Eu preciso que me digas
Onde vivem as cantigas
Já perdidas pelo tempo.

Será nas águas do rio
Ou no cimo das colinas...
Ou na saudade do pio
E voar das andorinhas?
Eu preciso qu'aconteça
Teu amor qu' 'inda mereça,
Retornar às Terras minhas!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...