terça-feira, 4 de junho de 2013

INDO PELA NATUREZA




















Um passeio em passatempo
Entre as flores silvestres,
Olhar o passar do tempo,
P'los horizontes campestres.

Veio-me uma saudade...
Do que foi já terminado!
Coração fragilidade!...
Tudo teria acabado?

Minha casa solitária
Com flores, naturalmente,
Bucólica, necessária,
Com beleza permanente!

Era tempo especial,
Com borboletas nos campos,
Num passeio matinal,
Inda via pirilampos!

São majestosas as cores,
Como pintor com pincel.
Saboreiam-se os odores...
Em paz, come-se o farnel.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AS FRAQUEZAS DA VIDA

Eu não sei se há algum fundamento Andar com a vida sem sintonia. A esperança levou-a o vento... Pois tudo tem que aca...