quarta-feira, 1 de maio de 2013

ONDE O VERDE DA MONTANHA?
















Olha, vê: Já murchou a bela camélia!
Trouxe-a da japoneira da Amélia,
Num belo dia ao entardecer...
Trouxe outras lindas flores da montanha
Que relembram uma saudade tamanha
Do passado da vida, do meu viver.

Foi bom viver nesta região serrana,
Como era bela a minha cabana!
Sem falar do jardim com aquelas dálias...
Hoje sou só um poeta solitário
Sem a emoção do canto do canário...
Tudo se foi! Só ficaram as sandálias.

Ver o verde da floresta exuberante!
É tudo cinza!... Não vou mais adiante.
Tudo morto, sem vida, diferente dia!
Vivia mesmo ao lado da floresta,
Meus olhos viam a Natureza em festa...
Hoje não inspira mais a poesia!

A noite da minha vida está a chegar.
Sinto e percebo meu rosto molhar,
Culpa do tempo que aqui me deixou:
Dor no coração e com alma doente,
Vejo o sol a sumir-se no poente...
Traga a noite qu'a chorar já estou!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CORAÇÃO DO SER HUMANO

O coração de todo o ser humano Foi concebido para ter piedade, Pra ser doce no eterno desengano, Para olhar e s...