terça-feira, 30 de abril de 2013

O VALE ALPINO




Que saudades tenho de ser menino
Há muita dor e muita ansiedade...
Linda a terra do Vale Alpino!
Sair de lá, é perder a liberdade!

Laranjais, trigais, flores de mil cores
Consolavam minh'alma, claridade!
Aqueles pássaros mui bons cantores...
Ó tempo de minha tenra idade!

E as minhas ovelhas!...Onde estais?
Eram tantas e nenhuma perdi!...
Ainda vos encontraria ali?

Voltai, tempos antigos que vivi!
Vinde rever... Mas já não contemplais
O Vale Alpino com os seus trigais!

Modesto



Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...