Follow by Email

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

FEITIÇO DO NEVOEIRO
















Amo-te na realidade que nos traz perdidos
E no fado que perpetua este amor gigante...
Porque tiraram a luz aos gira-sois nascidos
Nesta colina tão ténue mas d'amor pujante?

Em cada metro mal se vê e te mantém distante,
Derramo os meus lamentos pelos meus sonhos tidos
Amando-te, ó mais fiel e devotada amante!
Por amor...pra além dos tempos passados e vencidos.

Em longa espera está no firmamento a lua,
Vem o sol amante acolher a reflectida luz...
Encanta-me este amor a alumiar a rua!

Sejas tu, ó lua, qu'este nevoeiro conduz,
Que eu te darei do sol a imensa luz que actua
Na enfeitiçada alvura qu'ao coração seduz!

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário