segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

CHORAR DE AMOR



















Chorar é pelo bem que se recebeu,
Eu choro  pelo que se perdeu em mim,
Pelo que fui e não mais aconteceu...
Sou o mesmo mas choro mesmo assim.

Se chorar pelo que já me esqueceu,
Choro por nada e é um chorar ruim.
Chorar, isso! Chorar... É mesmo: sou eu!
Choro com princípio, meio e fim!

Assim sendo, fico cheio de espanto
E pergunto por que é que choro tanto:
É pelo teu amor que eu desatino!

Normalmente, vou chorar pró pé das rosas,
Mesmo orvalhadas, como tu, formosas:
Choro por ti, esplendor do meu destino!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

UM PAR DE ASAS

Se eu fosse águia ou cotovia Com liberdade plena à minha mão, De voar segundo a minha fantasia, De abrir as asas e ...