domingo, 13 de dezembro de 2015

ALEGRIA




















Nasce a manhã serena e bela,
No horizonte o sol a raiar.
No céu já não se vê nenhuma estrela,
Belos outeiros se podem olhar.

E o que ouço da minha janela?
Do ninho o rouxinol a cantar!
Já o barqueiro iça sua vela,
O pastor leva seu gado pastar.

E a pastora já vê seu amante
Saindo como alegre caminhante,
Ouvindo cantar a fonte fria.

Enquanto outro sol morar distante,
Nada faz parar o nascer do dia,
Vêem-se rostos com alegria.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SONETO BEM CRIADO

Nestas linhas mal traçadas, Há um soneto partido E mágoas anunciadas: Ouve-se long' o gemido. Nas linhas, há al...