Follow by Email

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

LÁ, A BELEZA



















O alto da montanha é beleza rara!
Meu peito - jardim onde guardo a dor -
Faz despertar vivo e intenso amor,
Com' eterna nudez do mármor' de Carrara!

Esfinge subtil no azul a dominar
A brancura de cisne, com a neve fria,
Tud' é beleza: estremeço d'alegria...
Lá, sei o que é rir, sei o que é chorar!

Lá cima, sinto-me em atitudes fátuas
Que creio copiar das mais belas estátuas,
Ao fim da tarde, em estudos indigentes...

Lá, me fascina o meu dócil amante:
O horizonte colorido, deslumbrante,
Toda a perfeição a meus olhos ardentes!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário