sábado, 7 de fevereiro de 2015

ÀS CINCO CAGAS DE CRISTO




















Cinco fontes de graças infinitas,
Ó Chagas, cheias d' alta formosura,
Aceitai a tensão humild' e pura
Das palavras que dig' e tenho ditas!

Quantas na minh' alma tenho escritas!
Mil culpas feias e na carne dura,
Curai-me com graça e com brandura,
Ó Chagas do Senhor, Chagas benditas!

O Sacro Sangue que de Vós correu
Me cure, lave, gaste' e purifique...
As nódoas de dor, nelas 'stais vendo.

Por Vós, meu sangue se purifique,
Vós que resplandeceis no belo céu...
Qu' eu veja estar resplandecendo!

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...