Follow by Email

sábado, 23 de agosto de 2014

O INFINITO AO MEU ALCANCE


















Gostaria de poder voar bem lesto,
Cruzar os céus, desertos de terra e mar
E fazer apenas um pequeno gesto,
Pra que nos teus braços pudesse pousar.

Tivesse o horizonte como alento,
Sua linha fosse a consolação...
Inexistente seria meu tormento,
Se junt' ao teu pusesses meu coração.

Esta é ânsia que em mim percorre
Longa distância de devastação,
Na linha do tempo que rápido corre.

Tudo passa, mas fic' a consolação,
Não como desejo só de fantasia,
Mas d' alcançar o infinito um dia!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário