quarta-feira, 15 de agosto de 2012

A CASA D' ALDEIA

















Circundada por um vigoroso jardim
Onde floreiam magnólias, japoneiras...
Nos muros festões virentes de jasmim
E um caminho ladeado por roseiras.

Há janelas rodeadas de verdura
Sobranceiras a perfumar o recinto,
Donde s'ouve o cantar da fonte pura
Numa cascata florida de Jacinto.

Respira-se ali tranquilidade,
Mesmo que o coração sinta saudade...
Num pitoresco aprazível horizonte...

Os seus agradáveis e amenos verdores
'Inda fazem lembrar da Mãe os odores,
Quando passava com flores pela fonte!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

E SERIA DIFERENTE...

Verdade qu' eu não queria Ver o mundo decadente! Há quem mostre alegria... Vejo tristeza na gente! E vejo tanta...