sexta-feira, 5 de agosto de 2016

A ROSA CAÍDA



















Duma rosa caída à nossa porta,
Dess' amor qu' 'inda dura no ar perdido,
Da paixão qu' 'inda dura na rosa morta...
Há tudo isto qu' é bom e faz sentido.

As suas pétalas o olhar suporta,
Bem como o ardor belo e vencido,
Seu perfume doce ainda conforta
E o seu jardim não fora esquecido.

Nossos versos cantam a sua história,
Que do seu nascer traduz a memória,
Pétalas bonitas, sonhos infinitos.

Que esperança nosso amor tivera!
E viver como ela, ai quem nos dera...
Morrer como a rosa com os seus mitos!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...