sexta-feira, 16 de outubro de 2015

TARDES DE OUTONO



















As belas tardes ficam mais cinzentas,
As lindas árvores, nuas sem folhagem
E as ruas mais quietas, sonolentas,
Toda a gente vestiu nova roupagem.

O sol perdeu o brilho, 'stá-s' afastar
E, entre nuvens, vai desaparecer...
Mas o riso das crianças a brincar
São saudades do Verão que vi morrer.

O Outono dá as suas boas vindas
Ao Inverno que está para chegar,
Com o frio e suas noites infindas.

Nos campos, à sombra, vê-se a geada
Com um vento esquisito a soprar...
Deixa a gente e a terra congelada.

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...