terça-feira, 6 de outubro de 2015

IDEAL



















Eu quero encontrar, por onde for,
Um ideal como ânforas de vinho
E beber, como num jardim, a flor
E ser como canteiro de carinho.

Vou amar, com ternura  e jeitinho,
Aos outros dar amor só por amor,
Levantar os caídos no caminho
Sem força, em pânico e em dor.

Serei sonho como amor rendido
Ao destino dum fulano banido
Que já canta sem gozo nem motivo.

Vou levá-lo p'las sendas do amor
Para tenda com jardim em flor
E d' amor venha a ficar cativo.

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário

SONETO BEM CRIADO

Nestas linhas mal traçadas, Há um soneto partido E mágoas anunciadas: Ouve-se long' o gemido. Nas linhas, há al...