domingo, 25 de outubro de 2015

POLÍTICO DE QUEM SE FALA




















Uni-vos Povos do mundo
Que bem precisais de paz.
Homem faz jogo imundo,
Só por inveja o faz.

Ele vai na dianteira
E quer ficar bem no mundo,
Aduba a sementeira
Com o seu ódio profundo.

O Povo votou prá paz,
Pra governar coligados.
O homem se satisfaz,
Procurando aliados.

A seara cultural
Que dita nossa cultura
É do voto universal:
Quem ganha: - Legislatura!


A paixão do poder traz
Também muitas ratoeiras:
Ele não vai ser capaz
De defender as fronteiras...

Mas o capital atrai...
É preciso colocar
Os amigos. E lá vai
Esforço que fomos dar.


Nenhum Povo se aferra
No teu governo falaz.
Prepara-te par' a guerra
Ou vira já: faz a paz!

Feliz de quem, na pobreza,
Se contenta, satisfaz.
Orgulho, fama avareza...
Nunca trouxeram a paz.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SONETO BEM CRIADO

Nestas linhas mal traçadas, Há um soneto partido E mágoas anunciadas: Ouve-se long' o gemido. Nas linhas, há al...