sábado, 3 de outubro de 2015

DE ROMÂNTICO A ANSIOSO



















Romântico poeta dos vinte anos,
Escrevi e deixei versos juvenis.
De alma cândida, já com desenganos...
Eram sonhos que me fizeram feliz.

Extravasei os meus íntimos arcanos,
Junto de belas musas que tanto quis,
E fui projectando sempre novos planos,
Partindo pra me tornar num aprendiz.

Cheguei e encontrei um mestre augusto
Que imaginou onde eu chegaria
Com esse talento jovem e robusto.

Então, quando atingi maior idade,
Disse que me dedicasse à poesia:
Daí veio a minha ansiedade...

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQUI MOROU MEU REI

Aqui morou um rei quando, menino, Vestia um castanho algodão. A pedra da sorte do meu destino Pulsava junto ao meu cora...