Follow by Email

terça-feira, 22 de setembro de 2015

ESTE É O MEU NORTE



















Eu canto porque o instante existe
E a minha vida está completa.
Eu não sou nem alegre nem sou triste...
Sou assim... tenho alma de poeta.

Eu sou irmão das coisas fugidias:
Sinto o gozo, sinto o tormento
E vou passando as noites e dias
A ver nas montanhas soprar o vento.

E se destruo ou se edifico
Ou se construo e depois desfaço...
É porque na paz diferente fico
E, na harmonia do mundo, faço.

Sei que canto a canção que é tudo:
Tem ecos celestes e paz ritmada.
Também sei qu' um dia ficarei mudo
E, da beleza do meu canto, nada!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário