quinta-feira, 9 de outubro de 2014

O TEMPO NÃO PÁRA
















O tempo passou, pois, nunca parou.
Mas eu 'inda continuo aqui!
O tempo passou, coração chorou
Por amar assim com' amo a ti!

O tempo passou rápido, voou!
Muitas vezes, no tempo, me perdi...
Ele passou, voou e não parou,
Mesmo quando esperava por ti!

Tempo - bendito tempo - não parou
Quando vinhas para junto de mim.
Mas um dia, o momento chegou:
Contigo, o tempo não tinha fim!

As nuvens passaram, o sol passou,
O vento sussurrava nossa voz,
Ouviu, acariciou, e cessou...
Por fim, acelerou muito veloz...

Depois, nunca parou quando queríamos,
Acelerou tanto ou mais do qu' hoje!
Se ele parasse, nós agradecíamos...
Mas o tempo não pára, sempre foge!

Modesto

1 comentário:

  1. Que beleza, que musicalidade, que filosófico!!! O Tempo, companheiro da Felicidade e pai da Sabedoria e do Amor. Não para, nada o detém, o cativa. o prende, o segura...mas sempre passa em contracorrente com a cronometria da alma humana : voa quando queríamos que se detivesse...e passa, tão empedernido quanto lento...pelas nossas dores, desenganos ou perdas!!! Gostei demais!!! Bem ao jeito da alma apaixonada pela vida, do Modesto que conheci!!! Força!!! Raiana.

    ResponderEliminar

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...