sexta-feira, 31 de agosto de 2012

QUATRO E MEIA DA MANHÃ

Acordo...
Olho para fora,
As estrelas falam comigo...
Visto o casaco e vou sonhar...
Sinto o vento frio na cara,
Sinto a vida na pele,
A magia do vento,
O sussurrar da porta...
Vens descalça... sentes o chão?
Sente comigo que estamos vivos!...
O luar conta-nos estórias...
Deixamo-nos levar pela nostalgia,
Quando a hora já vai tardia...
E o sonho?
Para esse é demasiado cedo
Para desistir:
De ser...
De chorar...
De rir...
De amar...
De sonhar
Acordados ou a dormir...
Mas a viver!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...