sexta-feira, 14 de setembro de 2012

CABELO AO VENTO

 
Tudo o que pertence ao vento
Vai passar!
Só não passará quem o vir passar!
 - Não te pertenço,
Rapaz a desabrochar:
Não tenho corpo que sente
Nem uma mente que invente...
 - És a viagem que me vai levar
E que tento controlar.
 - Eu viajo sem saber
Os caminhos que vou percorrer...
Vejo-me a viver e a passar
No tempo que me fará chegar,
Onde? Onde vou morrer!
 - Não tens assento
Nem pra descansar?
Partirei contigo,
Se a tua força me deixar:
Falarei contigo
Conhecerei os teus segredos
E... posso-te ajudar!
Mas tens que me carregar
Nos teus braços de vento,
Com o meu cabelo ao vento!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...