sábado, 28 de novembro de 2015

O OLHAR DOS GIRASSÓIS



















Quero viver neste mar de encanto,
Não junto da flor que tenha passado,
Mas da flor que ainda faça pranto
P'la paixão dum poema acabado.

A vida cruza muito desencanto
Como um sonho que foi sepultado.
Mas desse luto faz-se um canto
Ao fim do dia qu' está terminado.

Não se esquecem certos pesadelos
Que fazem esbranquiçar os cabelos
Ficando entre dobras de lençóis.

Mas é aqui que sonho docemente
Admirando o belo sol poente:
Beleza do olhar dos girassóis.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQUI MOROU MEU REI

Aqui morou um rei quando, menino, Vestia um castanho algodão. A pedra da sorte do meu destino Pulsava junto ao meu cora...