Follow by Email

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

AQUELA BRISA SERRANA



















Senti a brisa no campo
Que se transformou em vento
Fazendo meu desencanto,
Aumentando meu tormento.

Era a brisa soprada
Que fez árvore partida.
A serra er' encantada,
Mas d' ilusão abatida.

Já o sol se escondia,
N' horizonte de desvelo.
No meu desejo havia
A admiração ao vê-lo.

A sombra no horizonte
Era a nuvem sombria.
Quase como numa fonte,
Veio água bem fria.

Fui ao alto ver o mundo,
Ver os vales asseados,
Mas a chuva calou fundo,
Deixou montes alagados.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário