sexta-feira, 4 de novembro de 2011

AMOR ARDENTE

Na noite estrelada, ouço o teu canto,
Fico ansioso plo teu suor quente.
Tu sabes que te amo loucamente,
Ao beijar-te, é êxtase teu encanto!

É doce ser afagado nos teus braços,
Descobrir um ao outro em liberdade
E contar sempr' um ao outro a verdade
Da nossa forma de ser, dos nossos traços!

Descubro o bem que tem o teu regaço,
Faz-me voar plo etéreo espaço
E, nos teus lábios, sint' amor ardente!

Logo pela manhã, quando me levanto,
Segredo-te ao ouvido meu espanto:
São ecos dum poema eloquente!

Modesto

1 comentário:

  1. Que musa tão inspiradora de tanta beleza!!!
    Muitos parabéns e, muito obrigada, por partilhar connosco os seus sentimentos!

    ResponderEliminar

AS FRAQUEZAS DA VIDA

Eu não sei se há algum fundamento Andar com a vida sem sintonia. A esperança levou-a o vento... Pois tudo tem que aca...