sábado, 27 de agosto de 2011

SÊ CLEMENTE

Vem cá, minha beleza deliciosa,
Deixa-me perturbado o teu andar.
Sinto o coração suspirar, minha rosa,
Extasiados suspiros por t'amar.

Vê-me, soberana voluntariosa,
Atrai-me a luz do teu belo olhar.
Quero descobrir, lindo botão de rosa,
As fantasias que me fazes sonhar.

Mostra-me, professora afectuosa,
A cor da realidade imperiosa,
Para eu conhecer a minha essência!

Meus sonhos e visões são orlas dos céus,
'Stão alucinados os sentidos meus...
Agarra minhas ilusões, por clemência!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQUI MOROU MEU REI

Aqui morou um rei quando, menino, Vestia um castanho algodão. A pedra da sorte do meu destino Pulsava junto ao meu cora...