Follow by Email

domingo, 21 de agosto de 2011

RECORDANDO

Sinto a brisa fresca da manhã,
Já que se foi de vez a madrugada.
Pressinto a tua candura sã,
Com sussurros, carícias... amada!

Nestes momentos com tempo e 'spaço,
Escrevo versos na folha em branco
Sint'em teu corpo desejo, abraço,
Como quando sentados no teu banco.

Gostava da tua pele macia,
Perdido, ficava em agonia,
Tu m'olhavas com desejo profundo.

Momentos sem se poder respirar!
Forte nosso desejo de amar...
Eras a minha vida, o meu mundo!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário