Follow by Email

terça-feira, 16 de agosto de 2011

DOURO POÉTICO

Meu rio Douro azul,
Bordejado de verdura,
Belo a norte e a sul,
Com frondosa flora pura.

Sabes de rochas ocultas
Incrustadas na areia,
Com ninfas lindas e cultas
A perturbar minh'ideia.

Águas qu'o sol tempera
Estão sempre à minh'espera...
Musa que m'acaricias!

És magia incessante,
Na corrente dominante...
Meu estro influencias!

Modesto

1 comentário:

  1. É sempre assim, meu amigo! Quando regressamos, mesmo após curtinhas férias, os espaços adquiriram o colorido e encanto que a saudade lhes emprestou!!! Cante o Douro e venha apaixonar-se pelo Minho!!!

    ResponderEliminar