domingo, 30 de outubro de 2011

MANHÃS DE FANTASIA

Em cada manhã, procuro a fantasia
Que o meu coração me vai desenhando:
Cada sonho transformo em poesia,
Das paisagens, versos vou realizando.

Cada verso é uma estrofe vadia
Que a musa oferece ao pensamento,
Presentes qu'ela me dá em cada dia
E que incendeiam novos sentimentos.

Quando a manhã aparece faceira,
Vou ao jardim ver as rosas na roseira
Orvalhada, a anunciar o sol.

No romper sereno de cada aurora,
Douro o dia, embelezo a hora
E prendo-me aos raios do arrebol.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...