terça-feira, 1 de agosto de 2017

HÁ VIDAS...

























A vida é doce, de leves plumas
Das aves que passam pelas janelas,
Como algo que flutua nas 'spumas
Do mar, quando alguém se deita nelas.

Tem raios de luz, ondas luminosas,
Mostra-se como seda das libélulas...
Também tem espinhos como as rosas,
Suavizada pela ternura delas.

A vida é leve quand' é sensível,
Com aroma de amor imperecível
Tão livre que ao imortal se junta.

Gostoso como polpa das maçãs,
Nos húmidos orvalhos das manhãs
Tão luminosas que não morrem nunca!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQUI MOROU MEU REI

Aqui morou um rei quando, menino, Vestia um castanho algodão. A pedra da sorte do meu destino Pulsava junto ao meu cora...