segunda-feira, 27 de junho de 2011

ENCONTREI-TE, SEREIA!

És uma sereia, já te conhecia.
Encontrei-te quando menos esperava.
Estavas linda, na Rua d'Alegria,
E era à beira-mar qu'eu te procurava!

Teus olhos são como o fundo do mar,
Tão lindos eles são, tão grande tesouro!
O teu bom coração e o teu olhar
Têm mais valor que o valor do ouro!

Agora sei que és boa rapariga
E que sempre te mostraste minh'amiga,
Pois deixas-me contigo permanecer.

Nesta vida se cruzaram nossos mundos,
Junto ao mar a sondar os seus fundos,
Juntos ao luar até amanhecer.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...