Follow by Email

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

PARA PIOR NÃO PODE SER



















Corre por esses vales, Primavera!
No Outono, plantas amarelecem,
As flores do campo desaparecem...
Só ficam verdes o louro e a hera!

Embravece o mar: maior tributo espera
Dos rios, que mais transbordantes descem;
Os dias mais trémulos amanhecem;
E... para mim, que sou quem dantes era:

'Spanta-me o porvir, pior qu'o passado;
Mágoa e choro de um, de outro a lembrança,
Sem ter já o qu'esperar nem perder!

Mal se pode mudar tão triste estado:
Façam melhor para haver mudança,
Mas para pior já não pode ser.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário