quinta-feira, 10 de março de 2011

AMOR, POESIA E MÚSICA

Lá, no horizonte, há melodia,
Vivem pensamentos pelo espaço
E as nuvens dançam com alegria,
Ao ritmo da poesia que faço.

Ela tem o som da recordação,
Do êxtase pleno de sintonia
O profundo sentir do coração
Do Universo, por analogia.

Há, p'lo ar, sentimentos de amor...
Eu sinto e m'elevo neste canto,
Conheço o despertar do alvor,
Jogo que, às vezes, leva ao pranto.

Gosto das delícias dos abraços,
Com teu corpo preencho meus vazios,
Estreito, com carinho, nossos laços
Na minh'entrga total, sem desvios.

São estes momentos por nós vividos
Envoltos em carícias sentidas,
Por descobrir sentimentos retidos
Daquelas madrugadas não dormidas.

O segredo deste amor é maior,
Quando os pensamentos são sementes
A germinar numa vida melhor:
São reflexos nos dias presentes.

Modesto

1 comentário:

  1. E eu que pensava que a Marianinha lhe arrebatara o dom poético, em palavras e gestos de ternura, truncando o ritmo da poesia escrita, que não conhece herdeiro porque é do mundo...de gente sem nome, nem credo, nem raça, nem cor, mas que contará as histórias da sua vida, cada vez que um leitor... der vida às sua histórias!!! Gostei muito! Parabéns. R. e G.

    ResponderEliminar

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...